segunda-feira, fevereiro 2

Arlequinadas na Cidade Cinza

Porto Alegre é que tem
Um jeito legal
É lá que as gurias etc e tal

Impossível não gostar de Porto Alegre. Porto Alegre me traz sensações, emoções, sabores e cores. A cidade de monótonos tons acinzentados contrastando com a vida colorida que habita em algum pedaço dessa grande colcha de retalhos. Das remotas lembranças da minha infância, as quais eu mais me recordo sobre Porto Alegre são as inconfundíveis -e certamente inesquecíveis- tardes de domingo no Parcão e aqueles novembros que nos trazem as Feiras do Livro.

A sensação refrescante de sentar-se sob a sombra das árvores do Parcão, ouvindo os adultos discutindo o ultimo Gre-nal, observando as pessoas e suas cadeiras de praia, de cuia e térmica na mão, cãozinho na guia... Tudo isso poderia parecer sistemático e rotineiro, mas a cada fim de semana, a felicidade de estar ali se renovava. Lembro com alegria e certa saudade desses momentos; de como eu me acabava brincando com o Bruno nas pracinhas, do eterno tiozinho do sorvete que sempre nos trazia o velho e bom sorvete de cada dia, dos risos fáceis e canelas roxas. Das noites de mesma companhia, nas idas ao shopping com o Tio Fernando, com direito a muita bobagem e refrigerante, aqueles joguinhos eletrônicos e sessão de cinema. \o/ Ahh bons tempos.

Não há como ficar sem falar, também, das minhas primeiras peripécias nas Feiras do Livro. Uma das minhas partes favoritas da cidade. Aquele vuco-vuco, o calor escaldante, as pessoas se acotovelando nas bancas à procura da melhores ofertas, aqueles que adoram pechinchar -aliás, preciso urgentemente aprender essa arte da compra-, e os livros, livros e livros. :D Lembro também das feiras com a Ana, em que exploravámos a feira inteira, com mapinha na mão, as duas crias não saíam de lá sem ter certeza que haviam visto tudo, e também não podiam sair de lá sem livros, claro. Desde sempre o facínio por aquelas montanhas de palavras, a cultura cheirando a novo, tudo me atraía. Eu era literalmente uma criança no país das maravilhas -não quis dizer uma Alice porque, obviamente, ficaria muito guei-. Resumindo, uma experiência que vale a pena é mergulhar naquele mar de gente faça chuva ou faça sol, e sair vitorioso com sacolinhas recheadas de muita diversão e leitura.

Obrigado Porto Alegre, pelas alegrias, pelos sorrisos, pela paixão. Porto Alegre vive. Vive nas minhas memórias, e a cada pôr-do-sol no Guaíba.

6 comentários:

Brux x.x disse...

Eu sou completamente apaixonada por Porto.

'baxinho disse...

Porto é simplesmente MARA! :)

'Baxinho disse...

olhia, tem só dois comentários :O

'Baxinho disse...

eu vou fazer esse post bombar haha

'Baxinho disse...

perceba que faz um puta tempão que eu o fiz

'Baxinho disse...

e demorei tempo pra caralho para fazê-lo